Filosofia da (e) Banana

        Informação nutricional: Quantidade por 100 gramas. Calorias: 89 Lipídio: 0,3g Sódio: 1mg

  • Final de intercâmbio exige trocas. É a hora de decidir o que ainda precisa ser feito, o que não vai ser dessa vez, quando, como, onde. Pra isso é preciso escolher. Substituir. Trocar. Reutilizar. Reciclar. Então é preciso apertar o orçamento que já era curto. E aí, meu amigo, é o verdadeiro espírito do Vale Tudo. O que antes parecia ser inacreditável se torna um hábito.

        Ir ao mercado é uma história à parte. Inicialmente é  a busca pelo Zero. 0,99 – 0,47 – 0,58. Tudo que estiver a menos de 1 euro merece ser notado. A partir disso, a (falta de) escolha passa ser a quantidade. UMA lata de atum custa 0,79 e a DÚZIA de ovos custa 0,80, então brother esse é o momento em que você esquece gosto e preferência. Porque a lógica é: Atum – 2 refeições e Ovos – 12.

      Sim. Eu não errei, atum são duas. Porque no final do intercâmbio não existe mais um inteiro. É meia lata, meia banana, meia maçã, meio iogurte. Parece exagero. Parece desnecessário. Mas é isso ou aquela passagem praquele lugar que você tanto quer conhecer. E, nesse caso, cada um faz as suas trocas. As minhas tão pra isso. Viagem.  

     E o irônico é que, no fim, na viagem você também vai passar aperto. Você não vai conhecer aqueles 100 pontos turísticos que tão no roteiro que vende na livraria do shopping. Você não vai em restaurante, em passeio com guia, em ônibus colorido que dá o rolê pela cidade. E aí vem a magia… Porque aí surge a maior descoberta dessa mobilidade pelo mundo. Viajar sem dinheiro é conhecer o outro lado.

     É VER/OUVIR/SENTIR o outro lado. Pois, pra você – o viajante sem dinheiro, não existe informação pronta. Não existe alguém te deixando na porta do hotel, te indicando o lugar pra comer e te passando mil curiosidades. Isso tem que vir de ti. O conhecimento do lugar é você quem descobre. É você que está atento na rua procurando um lugar com comida típica e preço acessível e justo. É você que senta a tarde no parque e observa o que a população local gosta de fazer. É você quem busca saber porque o monumento é tá aqui e não lá.

    Depois de 9 meses parece que se pega o jeito, se acostuma, e a economia se incorpora. E até é repassada. Certa ou errada, a verdade é que a Filosofia da Banana pega. E quem chegou por agora entra no clima das metades. Com bom humor, nota-se que o peso sai e que na manhã seguinte todos os cachos estão cortados. As coisas se reinventam, as habilidades culinárias se multiplicam, e agora até sai queijo cottage – que no fim virou ricota – caseiro! O arroz vai de risotto à torta, o grão de bico de salada à massa de empadão, e a regra da brincadeira é: enquanto o armário tem coisa, não existe mercado.

  No fim, mais do que isso, fica uma questão na minha cabeça. É se toda essa economia que nós estamos fazendo é de fato uma economia, ou se nós –  e eu digo todos nós, inclusive você que leu até aqui – não estávamos consumindo muito, mas muito mais do que precisávamos. A fruta sempre foi inteira na minha casa e provavelmente na sua também. Mas se eu dividir, assim como você, talvez as outras metades cheguem a quem esteve acostumado sempre com o zero. 

 

 

 

 
Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

34 respostas para Filosofia da (e) Banana

  1. Ivan Carlos disse:

    A filósofa mais linda do mundo!!!!

  2. Pingback: O Ano Perdido | Croácia, por quê?

  3. Ohhhh sdd de ouvir vc falando tudo isso! Tento ouvir sua voz qdo leio, mas não tem a mesma intensidade. <3

  4. Jair PS disse:

    Que texto hem, com sua permissão, e citação, jogarei um trecho no meu face, pois uma lição de vida dessa não pode ficar só em seu blog !

  5. Jair PS disse:

    Ahh, esqueci de dizer. PARABEENS !

  6. Ádamo Thiers disse:

    Vivi essa filosofia. Meu prato predileto era spaghetti com ovos hehe

  7. Excelente,cara… muito bom o texto, vc escreve muito. Parabéns! E desculpe se a curiosidade for muita, mas é intercâmbio regular ou é Ciência sem Fronteiras? Mais uma vez, parabéns!
    Ps.: cheguei aqui através daqui (http://croaciaporque.wordpress.com/2013/12/01/o-ano-perdido/) =D

    • Jana Maurer disse:

      Olá Felipe. Obrigada pelo elogio. (: Infelizmente para o meu curso não tem Ciência sem Fronteiras… ao que parece nosso governo acha que não se deve incentivar o intercâmbio em áreas das humanas hahaha Faço intercâmbio regular mesmo, sem bolsa. Beijos

  8. MARISTELA PIOVEZAN disse:

    Minha princesa, só tenho uma coisa a dizer: eu sempre soube desde o dia em que você nasceu,que haveriIa sempre uma ESTRELA para iluminar , um GUIA para abençoar, uma janela e uma jornada para você descobrir e agora, tão maravilhosamente nos ensinar, não porque leu, estudou, pesquisou,mas porque VOCÊ VIVEU!!! Amo teu jeito de ser e cheia de orgulho te espero, não para te prender ao meu lado, apenas para matar minha sede de saudades e depois novamente te deixar voar!!Bjs de Mãe.

    • Jana Maurer disse:

      Aiai… responder que se eu sou um tiquinho disso tudo que você disse Mãe, é simplesmente por você ser assim. Maravilhosa, forte e amada por todos. Saudade tá apertando a cada dia e logo estarei por aí. Beijos amo você

  9. Pingback: Minhas Perdas | Minha América

  10. andréa ursini disse:

    quanta maturidade, conhecimento e luz…parabéns menina!!!
    Maristela, permita-me um parabéns!!…sou mãe de um intercambista também…e cheia de saudades (ainda no 3º mês..), mas já vivenciando essa experiência maravilhosa. Com certeza, soubemos criar, e vivemos hoje a experiência do desapego…outro dia ouvi que uma boa mãe é aquela que não se faz necessária o tempo todo…achei lindo e entendi.
    Com certeza, Jana, você terá bons frutos dessa experiência maravilhosa!! ..aproveite tudo!!

    • Jana Maurer disse:

      Olá Andréa, obrigada pelos parabéns ;) Que bacana que seu filho está no intercâmbio também, espero que esteja aproveitando tanto quanto eu. E pode ter certeza que vocês estão nos nossos corações o tempo todo. Não há nada que façamos sem pensar com carinho em todo o esforço que vocês fizeram para nos proporcionar essa oportunidade. Independente de bolsa ou não, estamos aqui por conta de toda a criação e coragem que vocês nos deram.
      Agradeço a visita, e boa sorte para ti e seu filho.

    • MARISTELA PIOVEZAN disse:

      Muito obrigada !!! Somos companheiras na saudade,mas também na fé!! Nossos filhos (as) foram criados com os pés no chão e a cabeça deles ultrapassou o limite do mediano, do bom, do satisfatório e foram além, muito além , como poucos conseguem alcançar e por isso esta alegria e orgulho que temos! Felicidades a Você e seu intercambista iniciante! rs..

  11. Rodrigo Novis disse:

    Parabéns pelo texto, expressou muito bem o que passamos nessas viagens regadas a contar moedas e economizar em tudo.

    • Jana Maurer disse:

      Obrigada Rodrigo. Com certeza é uma grande economia e como eu escrevi, acaba gerando um lado ótimo, permitindo que a gente conheça muita coisa que não faria que se tivéssemos com mais dinheiro.

  12. dmunizd2013 disse:

    sua filosofia foi a melhor. mais um aprendizado para a vida.

  13. Ana Carolina Gonçalves disse:

    Me identifiquei muito com o texto e achei o texto em si muito bom! Vc deveria trabalhar com isso rsrs

  14. Hillary disse:

    Nossa eu amei seu post! To doida pra começar meu intercâmbio logo e foi muito legal ler o que você passou :)

  15. Mateus disse:

    Muito bom, parabéns.

  16. Rômulo Filho disse:

    Parabéns pelo texto! Você escreve muito bem e pode ter certeza que seu texto e o da Ligia (foi pelo texto dela que cheguei aqui) estão inspirando muita gente por ai que sonha em fazer intercambio, mas não tem coragem porque tem medo de perder algo ou até mesmo alguém (sim me insiro nesse grupo haha). Mais uma vez parabéns!

    • Jana Maurer disse:

      Obrigada Rômulo. E fico feliz de estar servindo de incentivo. Com toda certeza para todos que eu pudesse falar eu sempre indicaria um intercâmbio. Faz bem pra tanta coisa que nem ouso começar a nomear haha
      E tenha coragem, vale muito a pena.
      =)

  17. João Melão disse:

    Caralho, tu conseguiu resumir minha vida aqui na Australia em uma filosofia! Parabéns mesmo, cara!!

  18. Pingback: O Ano Perdido | Projeto: Au Pair

  19. Pingback: fifteen days of Brazil. | desbravando a europa!

  20. Pingback: Bye, bye 2013 | Blog da Luli

  21. Pingback: O Ano Perdido – Croácia, por quê?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s